segunda-feira, 17 de julho de 2017

16/07/2017 - Palmeiras 4x2 Vitória

Estádio Palestra Itália / Allianz Parque - Campeonato Brasileiro



O Palmeiras voltou a vencer após três partidas com boa atuação, em uma ensolarada manhã de domingo. Logo de cara, com segundos de jogo, Guerra teve boa oportunidade de abrir o placar, mas acabou mandando por fora. Embora demonstrasse que sufocaria o adversário, o Palmeiras vacilou em bola perdida de Felipe Melo, que resultou em contra-ataque e gol após chute muito feliz de fora da área. Mais uma vez saíamos atrás.

Com nervosismo jogando contra (e torcida também, vale dizer), o Palmeiras buscou se organizar e até levou o segundo, impedido, corretamente anulado. O juiz, que já não tinha dado um pênalti em lance anterior, marcou a penalidade em um agarra-agarra envolvendo Mina - um daqueles lances que serão reprisados sempre que formos (e seremos) prejudicados no futuro. Roger Guedes bateu muito bem e empatou. Ainda no primeiro tempo, Guerra (o melhor do time, não canso de repetir) tabelou e deu assistência a Dudu, que finalizou bem e virou o placar.

Na volta, novo pênalti a nosso favor não marcado (desta vez sobre William), e vacilo feio de Mina que quase resultou no gol de empate - a torcida apoiou o colombiano, apesar da falha. Pouco depois, uma cabeçada sem força ainda acertou a trave de Fernando Prass, batido no lance. Quando as coisas pareciam perigosas o Palmeira se encontrou, e em falta lindamente batida por Egídio o goleiro foi buscar no ângulo, espalmando e salvando o que seria nosso terceiro gol.

Dudu, infernal, voou pela direita e habilmente venceu dois advesários, cruzando na área para Roger Guedes que deixou a bola passar para William bater com precisão... na trave! No rebote, Mayke chutou com força e estufou a rede. Cabia mais: Michel Bastos (que entrara no lugar de Guerra) recebeu pela direita e cruzou na medida para Dudu escorar para o gol. 

O Palmeiras tirou o pé e foi castigado, levando o segundo gol após Egídio levar um drible desconcertante do atacante adversário. Borja ainda quase deixou o dele, após receber de Michel Bastos, mas errou por muito pouco. Mesmo com alguma oscilação, voltamos a vencer e o time deve ter um pouco mais de tranquilidade para trabalhar.








Nenhum comentário:

Postar um comentário