sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

14/02/2013 - Palmeiras 2x1 Sporting Cristal (PER)

Estádio do Pacaembu - Taça Libertadores da América


Clique aqui para a ficha técnica

Uma cidade inundada durante boa parte da tarde, em uma quinta-feira pós feriado, torcedores desconfiados quanto à qualidade do elenco, uma negociação que pode ter seu valor, mas que foi mal explicada. Eram inúmeras as desculpas, mas ainda assim era Libertadores, e a camisa do Palmeiras merecia mais que os quase 20 mil que foram ao Pacaembu.

O time foi a campo com várias peças inéditas - novas caras em diferentes posições. Marcelo Oliveira, volante de ofício, entrou na lateral esquerda. Vilson, zagueiro, virou volante. Souza, volante, acabou subindo e armando o solitário Vinícius ainda mais que Patrick Vieira, que desempenharia a função de meia. Do elenco vencedor da Copa do Brasil, que nos classificou para a Libertadores este ano, apenas Henrique estava em campo.

E foi do agora capitão o nosso primeiro gol, que testou com força pras redes após cobrança de escanteio de Wesley. Os últimos sete ou oito minutos foram de total pressão do Palmeiras, que não conseguiu ampliar. Foi então punido logo no início do segundo tempo: Marcelo Oliveira não conseguiu dominar o rebote de Prass e teve que parar o atacante do Sporting na falta, dentro da área. Penalti, e empate.

Como não poderia deixar de ser, os peruanos começaram a fazer cera, que rendeu cartão amarelo ao goleiro logo aos 11 minutos de jogo. Fora isso, no entanto, o juiz apitava apenas para o time de azul. A redenção de Oliveira veio mais tarde: após rebote do goleiro em chute de Souza, fez a jogava de fundo e cruzou. Caio Mancha dominou e, ao invés de girar para tentar bater, simplesmente tirou o pé para a chegada de Patrick Vieira, que encheu o pé para fazer o gol da vitória.

Apesar da pressão sofrida nos minutos finais acredito que o time tenha se comportado bem, e ainda tenha muito a evoluir, apesar das limitações.

Ah, e aconteceu de novo: o Globo Esporte me achou no meio da torcida! Olha eu aí mais uma vez, aos 3:07 min, neste LINK.







Melhores momentos da partida:


07/02/2013 - Palmeiras 2x0 Atlético Sorocaba

Estádio do Pacaembu - Campeonato Paulista


Clique aqui para a ficha técnica

Mais um jogo às 19:30, mais uma correria para chegar ao estádio, e novamente chego com a bola rolando. Pisei no Pacaembu bem a tempo de ver mais um gol de Márcio Araújo, o segundo em dois jogos seguidos: ele aproveitou a sobra após jogada de Barcos e Juninho para abrir o placar.

O Palmeiras seguiu dominando a partida e quase ampliou com Maikon Leite, que mandou uma bola na trave. Mais tarde, o mesmo Maikon, após rebote na cobrança de escanteio, driblou a marcação e levantou na cabeça de Henrique, que também deixou o seu.

No restante, Kleina fez algumas alterações, experimentando inclusive Wendell no lugar de Ayrton, subsituição que seria permanente para a próxima partida, além das entradas de Vinícius e Souza para ganharem ritmo. Segundo tempo com algumas poucas chances, e fim de jogo.

Curiosidade 1: essa foi inédita! Em lance de Patrik Vieira, que chutou por cima, a bola quicou fora do campo e veio direto pras minhas mãos. Ainda ouvi um "defendeu Marcos", quando joguei a bola de volta.

Curiosidade 2: apareci no finalzinho da matéria sobre o jogo no Globo Esporte. Veja neste LINK, mais precisamente aos 3:40 minutos.

Ainda não sabíamos, mas este tinha sido o último jogo de Barcos com a camisa do Palmeiras...










quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

31/01/2013 - Palmeiras 3x0 São Bernardo

Estádio do Pacaembu - Campeonato Paulista


Clique aqui para a ficha técnica

Primeiro jogo do ano em que pude ir (o primeiro do Palmeiras como mandante havia sido a derrota frente ao estreante Penapolense). Foi também o primeiro jogo do Palmeiras sob o comando do novo presidente, Paulo Nobre, eleito há poucos dias. A esperança de uma diretoria profissional e competente, no entanto, não foi o bastante para trazer o torcedor ao estádio: pouco mais de cinco mil pagantes acompanharam o jogo.

Kleina armou um time com três atacantes (Maikon Leite, Barcos, Vinícius), com Valdívia na armação e Araújo e Wesley fechando (ou quase) o meio. Digo quase porque o São Bernardo quase marcou primeiro, carimbando o travessão. Após cobrança de escanteio e leve desvio no primeiro pau, a bola bateu em Barcos que, sem querer, marcou o primeiro.

Ao começo do segundo tempo Maikon Leite cruzou pela direita para um Valdívia completamente livre na pequena área. O chileno cabeceou com força e marcou o segundo do Palmeiras. Pouco depois, em jogada de Vinícius, a bola sobrou para Barcos que, bem colocado, botou pra dentro. Três a zero e fim de partida.










11/12/2012 - Palmeiras-99 2x2 Brasil-02 - Amém, Marcos

Estádio do Pacaembu - Amistosos


Clique aqui para a ficha técnica

Que ano foi 2012, no pior dos sentidos! Independentemente da conquista da Copa do Brasil, o dano ao coração e ao orgulho palmeirense foi grande, não apenas pelo rebaixamento no Campeonato Brasileiro mas pela perda de seu grande ídolo, São Marcos. E foi assim, com um evento não exageradamente chamado de "Amém, Marcos", que nosso Santo se despediu de sua torcida.

Muito pode ser lido sobre o jogo em diversos sites, então não sou me estender muito aqui. Foi uma festa digna ao Marcos, que marcou seu primeiro gol (em tempo normal) como profissional, ao cobrar um pênalti sofrido por Edmundo. Paulo Nunes aumentou ao final do primeiro tempo, e o Palmeiras-99 levou o empate ao final do segundo tempo, quando Marcos já jogava na linha e Sérgio estava no gol.

Foi um prazer rever alguns grandes craques e ídolos de todos os tempo do Palmeiras, assim como fora no jogo de despedida do Palestra Itália. Evair, Edmundo, Galeano, Sampaio, Aléx, entre outros, além do grande Ademir da Guia.

À meia noite as luzes do estádio se apagaram, e um laser riscou os números "12-12-12" na homenagem final ao Santo, que discursou e deu uma volta olímpica. Uma noite memorável, embora triste, lá no fundo, com a partida de um ídolo e referência do futebol mundial.